quarta-feira, 22 maio, 2024

Material escolar pode ter diferença de até 250%

Compartilhe essa notícia:

O PROCON de Chapecó, divulgou na segunda-feira (08/01), uma pesquisa realizada no comércio de Chapecó sobre a variação dos valores dos materiais escolares. O intuito é chamar atenção dos pais e tutores para os preços dos itens, bem como para a lista de materiais solicitados pelas escolas.

De acordo com o Coordenador Executivo do Procon Chapecó, Gustavo André Vendramin, a pesquisa foi realizada em quatro estabelecimento especialistas na venda de materiais escolares, incluindo os principiais produtos utilizados no ano letivo dos alunos.
Segundo ele, foram levados em conta, os produtos de qualidade e características semelhantes para a realização da pesquisa.

Alguns produtos apresentaram variação de até 250% entre o produto mais caro para o mais barato. “O intuito da realização da pesquisa, é instigar pais e estudantes a realizarem uma prévia pesquisa dos preços dos materiais, pois com certeza, a economia ao final da compra será grande”, comentou.

Ele salienta também, que é vedado as instituições de ensino, requisitarem materiais de uso comum, junto a lista de materiais escolares, como por exemplo, papel higiênico, papel toalha, canetões a serem utilizados pelos professores. “É vedado solicitar nas listas de materiais, mesmo que de uso pessoal, produtos e quantidades superiores ao que será utilizado no ano letivo pelo aluno”, explicou.

Em caso de alguma dúvida ou suposta infração, os consumidores devem entrar em contato com o PROCON, pelo telefone (49) 3319-1100 ou pelo e-mail – [email protected] ou ainda pessoalmente no Procon – Rua Clevelândia, 727E, Centro (Ala Sul do Estádio) que atende de segunda a sexta-feira, exceto feriados, das 13h às 19h; ou na Superintendência Efapi, na Rua Garças, 226D, Loteamento Colina do Sol, Efapi e que atende de segunda a sexta, exceto feriados, das 07h30min às 11h30min e das 13h às 17h.

“O Procon está atento ao movimento do mercado, para auxiliar a comunidade na decisão de compra. Cabe ao consumidor investir um tempo para realizar pesquisa de preços também, reforçando a sua própria defesa, afinal, consumidor alerta é cliente satisfeito”, finalizou.

Siga nas Redes Sociais

5,000FãsCurtir
11,450SeguidoresSeguir
260SeguidoresSeguir
760InscritosInscrever

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Karateca chapecoense vai disputar o Pan-americano

O karateca chapecoense Marco dos Anjos viajou nesta segunda-feira para a cidade de Punta...

200 Voluntários de Chapecó vão trabalhar em Arroio do Meio

Cerca de 200 voluntários de Chapecó, entre servidores da Prefeitura e particulares, vão colaborar...

Cesto básico reduz 4,24% neste mês

Depois de quatro meses de aumento no preço do cesto de 57 produtos básicos...

Tabagismo responde por 80% das mortes por câncer de pulmão

Estudo feito por pesquisadores da Fundação do Câncer aponta que o tabagismo responde por...
error: Este conteúdo é protegido !!