domingo, 14 julho, 2024

Governo repassa recursos aos municípios para combater do Aedes aegypti

Compartilhe essa notícia:

As arboviroses vêm se tornando um importante desafio para Santa Catarina. Nesse sentido, o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Saúde (SES), anunciou, na sexta-feira, 15, durante o lançamento do Estação Verão o repasse de R$ 10 milhões aos municípios para ações de enfrentamento ao mosquito Aedes aegypti. Os primeiros R$ 5 milhões já foram disponibilizados.

“O repasse já foi feito e o recurso já está na conta dos municípios. Ele é destinado para contratação de pessoal, ações locais, mutirões de limpezas e outras ações necessárias para evitar a proliferação do mosquito da dengue. As ações de combate ao mosquito neste momento são fundamentais para evitar o aumento significativo de números de casos durante o ano de 2024. As ações do Governo visam a prevenção e não somente o atendimento dos pacientes após o acometimento pela doença”, reforça a secretária de Estado da Saúde, Carmen Zanotto.

O auxílio financeiro deverá ser utilizado pelas Secretarias Municipais de Saúde para o custeio de ações das atividades previstas nas Diretrizes Estaduais para Vigilância Epidemiológica e Controle das Arboviroses em Santa Catarina, conforme os critérios aprovados pela Comissão Intergestores Bipartite (CIB), por meio da deliberação 693/CIB/2023. Entre elas está a utilização de drones para monitoramento onde ocorra difícil acesso, permitindo a observação de locais como terrenos e casas que estejam fechadas. A segunda parcela, no mesmo montante, será paga em fevereiro de 2024.

Nesse sentido, a Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE/SC) está elaborando um documento técnico para orientar os municípios com ações nas quais o recurso financeiro pode ser empregado.

“Com o repasse de R$ 5 milhões aos municípios de SC, a SES está fomentando as ações de controle do Aedes aegypti para que possamos conter as epidemias de dengue em nosso estado”, complementa o Superintendente de Vigilância em Saúde, Fábio Gaudenzi.

O ano de 2023 está representando o pior cenário da doença até o momento, com registro de 119.166 casos confirmados e 98 óbitos. A transmissão ocorreu em 130 municípios, sendo que 38 atingiram o nível de epidemia. Em relação à vigilância do Aedes aegypti foram identificados 69.194 focos em 237 municípios, sendo que 154 destes foram considerados infestados pelo mosquito, contribuindo para a manutenção e ampliação da transmissão da doença no estado.

Siga nas Redes Sociais

5,000FãsCurtir
11,450SeguidoresSeguir
260SeguidoresSeguir
760InscritosInscrever

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Santa Catarina tem novo governador

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Mauro De Nadal (MDB), assumiu na noite deste...

IBGE normaliza coleta de preços para cálculo da inflação no RS

Segundo o responsável pela equipe que calcula o IPCA, o pesquisador André Almeida, a...

Bancários fazem ato quarta, 10, em Chapecó

Os bancários estão em campanha salarial e farão, nesta quarta-feira (10), das 10h ao...

Conheça o ‘UNO+ Serviços & Negócios’

 Com uma gama variada de serviços e soluções para negócios, o setor de prestação...
error: Este conteúdo é protegido !!