quarta-feira, 17 abril, 2024

Tribunal de Justiça promove ato inédito em Xanxerê 

Compartilhe essa notícia:

Entrega de títulos do Lar Legal Rural no Brasil, será realizada pela primeira vez no município 

A cerimônia da primeira entrega dos títulos do Lar Legal Rural – programa criado pelo Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJSC) – ocorrerá na próxima quarta-feira (20/3), às 18h, no Centro Comunitário anexo à Igreja Matriz de Xanxerê. A iniciativa, inédita no país, conta com a parceria da Prefeitura de Xanxerê, da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) e da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetaesc).

O evento terá a presença do coordenador do programa Lar Legal, desembargador Selso de Oliveira; do governador de Santa Catarina, Jorginho Mello; do prefeito de Xanxerê, Oscar Martarello; e do vice-presidente de secretaria da Faesc, Enori Barbieri, além de representantes da Fetaesc, outras autoridades e produtores rurais da região oeste do Estado.

A proposta segue o modelo do Lar Legal, também idealizado pelo TJSC, que já beneficiou mais de 30 mil famílias que vivem em áreas urbanas no Estado. O objetivo é promover o desenvolvimento sustentável do território rural e cumprir a função social da terra, nos termos definidos pela Constituição Federal e pelo Estatuto da Cidade (Lei n. 10.257/2001).

Para o desembargador Selso, “o ato da entrega dos títulos em Xanxerê marca a primeira de muitas que virão para que os produtores rurais, que detêm a posse das pequenas propriedades, tenham seu documento”. A estimativa é de que cerca de 100 mil propriedades em Santa Catarina participem desta ação. Ele destaca a importância da cooperação entre federações, municípios, governo do Estado e Judiciário para conquistar os objetivos do programa. “Sabemos o quanto isso é importante para que o pequeno agricultor consiga acessar programas do Poder Público que não chegam a ele por conta da ausência do título de propriedade”, afirma. 

O presidente do sistema Faesc/Senar e vice-presidente de finanças da CNA, José Zeferino Pedrozo, ressalta que o ato de entrega dos primeiros títulos no Brasil representa um passo importante para solucionar essa problemática e os graves reflexos que a falta do documento traz ao produtor rural. “A Faesc e a Fetaesc sempre buscaram solução, com o intuito de promover avanço no desenvolvimento social e econômico do setor agropecuário catarinense e auxiliar na preservação do meio ambiente, na medida de sua atuação. Com essa cooperação, esse anseio está se tornando realidade”.

LEIA MAISPropriedade com autonomia hídrica precisa construir cisternas?

Enori Barbieri complementa que o trabalho conjunto para formatar um procedimento facilitador e desburocratizado tem sido essencial para resolver a demanda fundiária das propriedades rurais de Santa Catarina. “O importante suporte que o Poder Judiciário concede, para a adequada execução do Lar Legal Rural, garante um desenvolvimento eficiente e com segurança jurídica para a regularização fundiária. Esse momento em Xanxerê será histórico para o nosso Estado e para o país”.

O prefeito de Xanxerê, Oscar Martarello, também ressalta que o programa é fundamental para promover melhorias aos produtores rurais: “A entrega dos títulos é um momento importante, pois é algo há muito tempo reivindicado pelos nossos agricultores. Isso trará mais qualidade de vida, possibilitará que façam investimentos com segurança, além de oportunizar que utilizem o documento como garantia em eventual financiamento”. 

EFEITOS PRÁTICOS DO LAR LEGAL RURAL

– segurança jurídica dos moradores;

– inclusão das propriedades nos cadastros oficiais e na cidade formal em seu âmbito rural;

– possibilidade da implementação de infraestrutura, energia elétrica, água e esgoto;

– possibilidade de desenvolvimento de projetos completos pela Administração Pública, que tornem real a captação de recursos para desenvolvimento dos locais;

– direito ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e ao bloco de notas eletrônicas de produtor rural;

– participação em programas de políticas públicas dos governos federal, municipal e estadual;

– regularização dos imóveis perante todos os órgãos administrativos pertinentes e necessários;

– atendimento às premissas ambientais, com respeito ao meio ambiente equilibrado, como forma de defesa e preservação para as gerações futuras;

– atendimento à função social da propriedade.

Siga nas Redes Sociais

5,000FãsCurtir
11,450SeguidoresSeguir
260SeguidoresSeguir
760InscritosInscrever

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Governo propõe salário mínimo de R$ 1.502 em 2025

O salário mínimo em 2025 será de R$ 1.502, com aumento nominal de 6,39%....

FECAM participa de mobilização em Brasília

O prefeito de Gaspar e vice-presidente da Federação dos Consórcios, Associações de Municípios e...

Direito de recusa é alterado no “Abril Verde” para maior eficiência

Estão em vigor as novas redações de duas Normas Regulamentadoras para fortalecer a segurança...

Festival balseiros da canção nativa definem finalistas

Após minuciosa avaliação de uma experiente banca presidida por Jauro Gehlen e composta por...
error: Este conteúdo é protegido !!