Fotos: Exposição Online Ansiedad

Uma das principais dificuldades vivenciadas pelas pessoas durante a pandemia foi lidar com a ansiedade durante o isolamento social. Foi passando por essa experiência, vivendo e convivendo com os sintomas, que a fotógrafa Camila Almeida decidiu compartilhar um pouco da visão da pessoa ansiosa com o mundo. Criou, durante a quarentena, um trabalho autoral que mostra como se sente a pessoa ansiosa.

“Escutamos muito durante esse tempo em como lidar com a ansiedade, ouvimos sobre os sintomas, nos identificamos, mas será que compreendemos como as pessoas que sofrem de ansiedade se sentem? Então a ideia principal foi essa, estimular a compreensão, a empatia em um momento tão delicado, o próprio reconhecimento das pessoas com as obras e, principalmente, incentivar o debate sobre a temática, que é considerada hoje uma questão de saúde pública”, explica Camila.

O resultado foi uma exposição fotográfica autoral, que utiliza técnicas de longa exposição em sua composição. O projeto traz 14 obras disponíveis de maneira online que conta com a interpretação do ator Maurício Sinski e produção de Louis Radavelli.

“Durante o processo criativo pesquisamos muito sobre a temática e sobre a questão da ‘não presença’ da pessoa ansiosa. Você vive muito pensando no que acontecerá, no que poderá acontecer, como será amanhã e esse foi um dos principais elementos trabalhados nas fotografias. A intenção é também usar a exposição para debater sobre a temática e sobre os altos índices do transtorno de ansiedade registrados no País, assim como fazer a reflexão sobre a importância de um amparo pelo Sistema Único de Saúde”, enfatiza a fotógrafa.

Segundo dados da Organização Mundial de Saúde o Brasil é hoje o país com a maior taxa de pessoas com transtornos de ansiedade no mundo e o quinto em casos de depressão. Levantamento feito pela OMS, registra 9,3% dos brasileiros convivendo com os sintomas. A ansiedade extremamente severa atinge níveis ainda mais altos: 63%. De acordo com a Revista Galilleu, dados sobre o isolamento social durante a pandeia da Covid 19, mostram que os sintomas de ansiedade se manifestaram em mais pessoas, especialmente entre aqueles em situação financeira ou social mais vulnerável.

Conforme pesquisa da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), os problemas de saúde mental aumentaram em escala preocupante durante a pandemia e com o isolamento social. O estudo foi realizado através de um questionário online durante os dias 20 de março e 20 de abril, que contou com a resposta de 1.460 pessoas de 23 estados. O levantamento aponta que os casos de depressão quase dobraram e os de ansiedade e estresse tiveram um aumento de 80%.

A exposição foi contemplada pelo Edital de chamamento Público Revirada Cultural 2020, e estará disponível pelo aplicativo Instagram, no perfil @projetoansiedad e também via catálogo na plataforma Issuu, com link disponibilizado na bio do instagram a partir deste sábado 23/01.



Texto: Girassol Cultural