Foto: Divulgação

O evento, realizado de forma on-line, de 12 a 16 de julho, trouxe especialistas reconhecidos no mercado para abordar os principais segmentos do agronegócio na área de atuação da Sicredi Região da Produção RS/SC/MG.

Toda a programação da semana foi conduzida pela gerente de Comunicação e Relacionamento, Luana Schiefelbein Elicker, que destacou a expressão do agro nos locais onde a cooperativa atua e em todo o País. As palestras focaram em temas como hortigranjeiros, pecuária de leite e de corte, aves e suínos, grãos, gestão econômica e financeira das propriedades, além dos desafios do agronegócio no Brasil.

O presidente da Sicredi Região da Produção RS/SC/MG, Saul Rovadoscki, agradeceu aos palestrantes por contribuírem para levar conhecimentos valiosos aos produtores rurais e profissionais do setor durante a Semana Agro. Valorizou a equipe pela grandiosidade do evento e também reconheceu a importância das entidades parceiras para o sucesso da iniciativa.  “Atendemos todos os segmentos da economia, mas nascemos com a essência no campo e continuamos fortes neste setor tão importante para o crescimento econômico, não somente nas regiões onde atuamos como em todo o País. A Semana Agro foi cuidadosamente pensada para que o nosso associado pudesse absorver conhecimentos sobre as inovações, os desafios e as oportunidades do setor e, com isso, adotar novas práticas que o ajudem aumentar a produtividade e gerar mais renda nos seus negócios. Estamos felizes porque os feedbacks positivos nos mostram que atingimos com êxito as expectativas dos participantes”.    

CONFIRA COMO FOI A SEMANA AGRO

A Semana Agro Sicredi iniciou segunda-feira, 12, e encerrou na sexta-feira, 16, trouxe conhecimento sobre os potenciais e as oportunidades de vários segmentos do agro. Todas as noites, centenas de participantes acompanharam, pelo Youtube e Facebook da cooperativa e nas redes transmitidas pelos parceiros, palestras com especialistas reconhecidos no mercado. 

HORTIFRUTI

A primeira palestra da Semana Agro, na segunda-feira, 12, abordou o tema “Hortifruti – produzir alimentos saudáveis com sustentabilidade” com sócio proprietário da Zortea Consultoria Agronômica, Cleber Zortea.  Com vivência no setor pecuário e no vegetal, o palestrante contou que representa a terceira geração de cooperados da Sicredi. Destacou a satisfação em compartilhar conhecimento no evento de uma cooperativa que teve papel fundamental no crescimento de seus negócios. Realçou a importância da cooperação para o sucesso da atividade e ressaltou que para produzir alimentos com qualidade é fundamental tomar as decisões certas no momento de investir.

Em seguida, oengenheiro agrônomo, analista de extensão rural da Epagri e coordenador estadual de olericultura no Departamento Estadual de Extensão Rural e Pesqueira de Santa Catarina, Paulo Francisco Silva, abordou o “Sistema de plantio direto de hortaliças/SPDH”.  Em sua explanação, apresentou uma proposta que visa proporcionar um sistema de transição de uma agricultura convencional para uma agricultura mais alinhada com os desafios que o Brasil e o mundo vêm enfrentando.

MERCADO DE LEITE E GADO DE CORTE

Na terça-feira, 13, o evento contou com palestra sobre “Caminhos para o desenvolvimento da cadeia produtiva de leite do Brasil”, com o ex-secretário da Agricultura e da Pesca de Santa Catarina, Airton Spies. Em sua apresentação ele falou sobre as perspectivas do leite e ressaltou que há uma revolução por fazer, como ocorreu com o frango e suíno, porém respeitando as características específicas do setor leiteiro. “Temos produtores excelentes com alta qualidade e custo competitivo, porém, a produtividade e qualidade média ainda é baixa. O leite brasileiro está cheio de bons problemas”, destacou ao se referir às oportunidades existentes no País.

Na mesma noite o presidente do Sindicato Rural de Chapecó, Luiz Carlos Travi, falou sobre Mercado de carnes e relatou as mudanças do cenário nas últimas décadas. Segundo ele, em 40 anos a produtividade agrícola do País aumentou em 250%, sem acréscimos significativos em área utilizada. Sobre o consumo de carne bovina ressaltou que a projeção até 2030 aponta para crescimento de 0,8%. Quanto às exportações observou que o Brasil em 2029 será o primeiro exportador de carne bovina. “O melhor mundo está no Brasil, temos o resumo dos problemas, mas também temos as soluções. É possível fazer muito mais se colocarmos propósito no que fazemos”, finalizou.

INTEGRADOS – AVES E SUÍNOS

Na quarta-feira, 15, o foco do evento foi para o tema Integrados – aves e suínos. A primeira palestra foi com o assistente técnico regional em sistemas de produção animal da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen/RS, Valdir Sangaletti, que abordou o tema “Integrados como alternativa de diversificação na propriedade rural”.

Em seguida, a chefe geral da Embrapa Aves e Suínos, de Concórdia/SC, Janice Zanella, falou sobre os “Desafios e oportunidades para os segmentos de aves e suínos”.

GRÃOS

O tema grãos foi o foco de quinta-feira, 16. Na palestra sobre “Gestão econômico-financeira da propriedade e os mercados de soja e milho”, oeconomista chefe da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul, Antonio da Luz, falou sobre os desafios de uma gestão financeira eficiente para obter os melhores resultados nos segmentos de soja e milho. 

 DESAFIOS DO AGRO

O evento encerrou na sexta, 16, com a palestra sobre “Os desafios do Agronegócio no Brasil” conduzida por José Luiz Tejon, referência em Agronegócio, com especializações em Harvard. O comentarista da rádio Eldorado, Estadão Agro on-line e Autor e coautor de 35 livros falou sobre o atual cenário e destacou os desafios do setor.