A Assembleia Legislativa de SC (Alesc) e o Tribunal de Justiça de SC (TJSC) decidiram na tarde desta quarta-feira (23) os nomes que vão compor o tribunal misto que avaliará o pedido de impeachment contra o governador Carlos Moisés da Silva e a vice Daniela Reinehr.
Veja abaixo os escolhidos: 
Os cinco deputados (cada parlamentar votou em cinco deputados):

blank
Foto: Bruno Collaço/Agência AL/Arquivo

Sargento Lima (PSL) – 30 votos

Luiz Fernando Vampiro (MDB) – 30 votos

Mauricio Eskudlark (PL) – 30 votos

Kennedy Nunes (PSD) – 29 votos

blank
Sorteio no TJSC ocorreu de forma manual entre todos aptos a participarem

Laércio Schuster (PSB) – 25 votos

Os cinco desembargadores:

Cláudia Lambert de Faria

Rubens Schulz

Sérgio Antônio Rizelo

Carlos Alberto Civinski

Luiz Felipe Siegert Schuch.


Sorteio no TJSC ocorreu de forma manual entre todos aptos a participarem. Foto: Reprodução

A escolha dos desembargadores se deu por sorteio e os parlamentares por votação. Na Alesc, a indicação dos nomes cumpriu um acordo prévio. As bancadas de MDB, PSL, PSD, PT e PL votaram em peso nos cinco nomes eleitos.
A sessão inicial de instalação do tribunal misto ocorrerá na sexta-feira (25), às 10h, no plenário da Assembleia Legislativa. A Casa acolherá todas as sessões do tribunal misto. Nesta reunião, está prevista a escolha do relator e aprovação do roteiro de trabalho. 
O relator do tribunal misto deve elaborar um parecer em até 10 dias. O parecer indicará pelo acatamento, ou não, da denúncia e precisa de seis votos – maioria simples – para ser aprovado. Caso admita a denúncia, Moisés e Daniela são afastados do cargo e Julio Garcia assume o Executivo.   
O tribunal será presidido pelo presidente do TJSC, desembargador Ricardo Roesler, que votará em caso de empate.
O colegiado volta a julgar o caso para a decisão final. Para cassar Moisés e Daniela, são necessários sete votos – maioria absoluta – em um prazo de até 180 dias.