quinta-feira, 22 fevereiro, 2024

Secretaria de Saúde divulga dados do LIRAa 2024

Compartilhe essa notícia:

O Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa) foi realizado em Chapecó entre os dias 08 e 12 de janeiro em Chapecó. A metodologia é recomendada pelo Ministério da Saúde, para a determinação do Índice de Infestação Predial (IIP) pelo mosquito vetor da dengue (Aedes aegypti).

De acordo com o biólogo, Junir Lutisnki, a amostragem alcançou 3.656 imóveis atingindo 113,6% das visitas programadas e envolveu o trabalho de 80 servidores. O índice geral de infestação predial ficou em 4,1, bem acima de 1%, recomendado pelo Ministério da Saúde. Esse índice apresenta uma situação de alto risco para a ocorrência de dengue autóctone no município de Chapecó. “Importante agora seguir com os trabalhos preventivos com as equipes pois o cenário eleva o nível de alerta no município, considerando que ainda estamos no início do verão e que já foram confirmados os primeiros casos importados de dengue em 2024”, explicou.

De acordo com o Gerente de Vigilância em Saúde, Rodrigo Momoli, de acordo com o Boletim da Dengue, divulgado na segunda-feira (15) o município de Chapecó registrou 194 novos focos de mosquito Aedes aegypti na última semana, totalizando 228 no ano. Em 2024 foram registrados 05 casos da doença, sendo que 71 foram testados, 21 deram negativo e 45 os que estão aguardando resultado. “Precisamos ficar atentos, com os casos importados confirmados, com os criadouros e mosquitos, precisamos evitar a proliferação da doença”, afirmou.

De acordo com o Secretário de Saúde de Chapecó, Jader Danielli, o resultado do levantamento realizado indica uma infestação geral considerada de alto risco (> 3,9%), com IIP geral para o município de 4,1%. “A orientação do Ministério da Saúde, o IIP de 1% é o limite para que haja circulação viral, ou seja, Chapecó apresenta infestação mais de quatro vezes maior do que o valor de referência. Esse resultado é resultante das temperaturas mais elevadas deste período, bem com o da pluviosidade regular verificada nos últimos meses, favoráveis ao desenvolvimento do mosquito vetor”, comentou.

LIRAa

Conforme a metodologia do LIRAa, foram sorteados os quarteirões a serem inspecionados. A metodologia prevê que 20% dos imóveis existentes nos quarteirões sorteados sejam visitados. A região da Efapi ficou com índice de 1,8%; a região norte, entre os bairros Alvorada até o Desbravados ficou com 2,2%; a região do São Cristóvão, Centro e Presidente Medice ficou em 2,8%; a região Leste ficou com 3,8%; a região sul ficou com 3,9%; a região centro oeste ficou com 4,3%; a região do Belvedere e Vila Rica ficou com 4,4%; a região do Trevo ficou com 3,9%. 1/3 das interações então em cisternas, outros 1/3 (33,7 %) no lixo; 5% em pneus e 28 % em pequenos reservatórios como baldes, pote de plantas e demais recipientes.

Nota de Alerta: a Dengue e o retorno das férias.

Além dos dados do LIRAa, a Secretaria de Saúde também divulgou uma nota de alerta. O documento enfatiza que neste período do ano, especialmente com grande parte da população retornando de férias  advindas de municípios endêmicos para a Dengue, é crucial reforçarmos nossa atenção e esforços na prevenção desta doença, uma vez que o aumento das chuvas e as temperaturas elevadas favorecem a proliferação do mosquito Aedes aegypti.

O que é a Dengue e Modo de Transmissão:

A Dengue é uma doença viral transmitida pela picada do mosquito Aedes aegypti, que encontra condições ideais para reprodução em ambientes urbanos. A fêmea do mosquito deposita seus ovos em recipientes com água parada, como pneus, vasos de plantas, tampas e garrafas vazias. Ao picar uma pessoa infectada, o mosquito se torna vetor da doença, transmitindo o vírus durante as picadas subsequentes.

Sinais e Sintomas:

Os principais sinais e sintomas da Dengue incluem febre alta, dores musculares e articulares intensas, dor ao movimentar os olhos, dor de cabeça e, em alguns casos, podendo surgir erupções cutâneas. Em casos mais graves, pode ocorrer sangramento, sendo essencial procurar atendimento médico imediatamente. Na identificação dos sintomas orienta-se procurar o serviço de saúde mais próximo.

Faça sua parte:

• Em caso de sintomas compatíveis com os acima relacionados, procurar imediatamente o serviço de saúde e informe que esteve viajando;

• Certifique-se de eliminar possíveis criadouros do mosquito em suas propriedades. Ações simples, como não deixar água parada em recipientes, podem fazer toda a diferença.

• Compartilhem essas informações com familiares, amigos e vizinhos, contribuindo para uma conscientização coletiva sobre a prevenção da dengue.

• Em caso de terrenos próximos a seu domicilio com depósito de lixo o entulho denuncie através do telefone (49) 3321-8484, setor de ouvidoria.

• Faça uso de repelente.

Siga nas Redes Sociais

5,000FãsCurtir
11,450SeguidoresSeguir
260SeguidoresSeguir
760InscritosInscrever

Últimas Notícias

Notícias Relacionadas

Polícia Civil apresenta novo delegado regional de Chapecó

A nomeação do delegado Rodrigo Moura é estratégica para a instituição, pois vai permitir...

Homem é preso por porte ilegal de arma de fogo

Ao chegar no endereço do homem, ele foi visto manuseando a arma na frente...

Homem é apreendido por posse irregular de munição

Ele teria afirmado possuir uma arma em sua casa que fica em Florianópolis Na manhã...

Secretaria abre inscrições para o processo seletivo do Projeto Mais Médicos

A Secretaria de Estado da Saúde (SES), por meio da Escola de Saúde Pública...