Índice calculado pela Embrapa registrou a primeira redução de 2020

Os custos mensais de produção de suínos e de frangos de corte calculados pela CIAS, a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa, caíram pela primeira vez em 2020. Em junho, o ICPSuíno foi de 264,50 pontos, -0,46% em relação ao mês anterior, quando foi registrado o recorde de 265,73 pontos. Já o ICPFrango fechou em 262,06 pontos, -0,65% em comparação a maio, quando chegou a 263,77 pontos, também recorde do índice.

Com isso, o ICPSuíno interrompe a sequência de altas mensais registradas desde outubro de 2019. Assim mesmo, em 2020, o índice acumula alta de 10,38% (e de 17,90% nos últimos 12 meses). O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina recuou dos R$ 4,64 em maio para R$ 4,62 em junho.

Já o ICPFrango acumula agora 12,86% de alta em 2020 (e 18,34% nos últimos 12 meses). O custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná passou dos R$ 3,41 em maio para R$ 3,39 em junho.

Os índices de custos de produção foram criados em 2011 pela equipe de socioeconomia da Embrapa Suínos e Aves e Conab. Santa Catarina e Paraná são usados como estados referência nos cálculos por serem os maiores produtores nacionais de suínos e de frangos de corte, respectivamente.

Aplicativo Custo Fácil – Disponível para download gratuito, o Custo Fácil auxilia o produtor integrado e a assistência técnica a estimar o custo de produção e obter relatórios para a gestão da granja. O Custo Fácil pode ser baixado em smartphones ou tablets com sistema Android na Google Play Store.

Planilha de custos do produtor – Produtores de suínos e de frango de corte integrados podem usar na gestão da granja uma planilha eletrônica feita pela Embrapa. Ela compara a receita obtida com os custos de produção, acompanhando a geração de caixa da granja e o impacto da prestação do financiamento. A planilha ainda analisa o resultado e apresenta uma estimativa da Taxa Interna de Retorno (TIR) do investimento. Ela pode ser baixada no site da CIAS. Fonte: Embrapa

Para mais notícias de Chapecó, SC e do Brasil, acesse a Folha Desbravador e continue informado!