Texto: Assessoria BRF

Foto: Pixabay

Dos 4,9 mil colaboradores da BRF em Chapecó submetidos à testagem geral entre 18 e 21 de junho, 4,8% foram confirmados casos positivos pelo exame específico para Covid-19, o RT-PCR. Dos 1.206 profissionais apontados como positivos nos testes rápidos, 973 apresentaram resultado negativo no RT-PCR, enquanto 233 tiveram o diagnóstico mantido.

Quando foram divulgados os resultados na semana passada a empresa informou que “tanto os positivos quanto os que apresentaram anticorpos foram encaminhados para um segundo exame, o RT-PCR. Considerado referência internacional para o controle da pandemia e protocolo da Anvisa, o RT-PCR identifica o vírus no período em que está ativo no organismo.

Os profissionais com diagnóstico positivo para Covid-19 afastados de maneira preventiva, mesmo sem sintomas, retornam ao trabalho depois de 14 dias, após uma nova avaliação dos médicos da área de saúde. Se necessários exames adicionais, estes serão realizados, e o trabalhador permanecerá afastado até que esteja clinicamente apto para o retorno. O colaborador afastado não tem nenhum prejuízo financeiro durante o período em que permanece fora da empresa.

A BRF reforça que os testes têm funcionado como uma barreira de contenção para a Covid-19, em combinação com as demais medidas tomadas desde o início da pandemia, para preservar a saúde de todos colaboradores, de suas famílias e da comunidade. As ações, inclusive, preveem busca ativa para conferir se familiares e colegas de trabalho contraíram o vírus. Além disso, quando surgem sintomas suspeitos, a empresa não espera a aplicação do teste rápido para fazer o RT-PCR, de forma a reduzir risco de contaminação.

A Companhia já implementou de forma proativa uma série de ações protetivas em todas as suas operações, contando com um Comitê Permanente de Acompanhamento Multidisciplinar, composto por executivos e especialistas, como o infectologista Esper Kallas, além da consultoria do Hospital Israelita Albert Einstein. Entre as iniciativas adotadas estão uso obrigatório de máscaras e demais EPIs recomendados para proteção contra a Covid-19, distanciamento mínimo entre funcionários, medição de temperatura nas entradas das unidades, limite de 50% da capacidade de trabalhadores nos veículos fretados, afastamento de colaboradores do grupo de risco e casos suspeitos, busca ativa de potencial contaminação, reforço de higienização em diversas áreas e nos veículos de transporte, aplicação de testes para diagnóstico da Covid-19, vacinação contra gripe e atendimento médico 24 horas sete dias por semana.

A Companhia salienta que está muito segura do cumprimento efetivo de todas as medidas protetivas e protocolos indicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e Ministério da Saúde. A empresa cumpre todos os decretos municipais e estaduais, como também o compromisso nacional firmado junto ao Ministério Público do Trabalho, nos quais estão descritos as práticas e condicionantes que garantem pontos fundamentais na prevenção à Covid-19. A BRF também intensificou a comunicação das medidas protetivas e pede a todos os seus colaboradores que sigam as orientações de saúde das autoridades dentro e fora do ambiente profissional”.